Dossiê Oscar 2009: Melhor Maquiagem

A princípio, a escolha parece óbvia, mas a evolução tecnológica tem tornado cada vez mais díficil diferenciar o que é maquiagem do que é efeito especial, realizado em computador na pós-produção. Deve-se esperar mudanças nesta categoria, que foi a mais escandalosa em 2002, ao indicar apenas dois filmes, de qualidade duvidosa, FRIDA e A MÁQUINA DO TEMPO. Ou seja, será o bigode de Salma Hayek um grande trabalho de maquiagem? E o nariz de Nicole Kidman, em AS HORAS? Seria resultado apenas do uso de um superphotoshop?

Por isso mesmo, essa é uma das categorias mais imprevisíveis da premiação. A cada ano, a Academia surpreende, decepciona e inova, apontando vencedores diferentes do que eram esperados pela crítica e pelo público. Em 2005, o infantil DESVENTURAS EM SÉRIE levou o prêmio, deixando no chinelo o belo MAR ADENTRO e o polêmico e bem produzido A PAIXÃO DE CRISTO.

O CURIOSO CASO DE BENJAMIM BUTTON | Greg Cannom
Resenha | Site Oficial

Benjamin Button tem uma característica incomum: Nascido com oitenta e poucos anos, ele rejuvenesce a cada dia que passa. Ainda assim, é um homem como qualquer outro, que não pode parar o tempo e precisa percorrer seu caminho, vivendo a sua história ao lado das pessoas que conhece e os lugares que freqüenta durante a sua jornada. Mas sua história é, principalmente, sobre o amor, e a dificuldade de estar ao lado de uma bela mulher, que envelhece enquanto ele fica mais jovem a cada dia.

Histórico
Greg Cannom é indicado pela nona vez ao Oscar. Além das indicações por HOOK (1991), HOFFA (1992), DUPLA SEM PAR (1995), TITANIC (1997), O HOMEM BICENTENÁRIO (1999) e UMA MENTE BRILHANTE (2001), ele ganhou dois Oscars de Maquiagem por DRÁCULA DE BRAM STOKER (1992) e UMA BABÁ QUASE PERFEITA (1993). Cannon recebeu, também, um Oscar Técnico em 2004 pelo desenvolvimento de novas técnicas de maquiagem com uso de silicone.

A Técnica
Boa parte da fantástica maquiagem utilizada para envelhecer Brad Pitt (e posteriormente, para rejuvenescê-lo, assim como a Cate Blanchett) foi criada através da manipulação digital das imagens. Mesmo assim, BENJAMIN BUTTON se mostra um filme cujo uso da Maquiagem é mais interessante do que a média.

——————————


HELLBOY II: O EXERCITO DOURADO | Mike Elizalde & Thom Floutz
Resenha | Site Oficial

Depois de uma antiga trégua entre a humanidade e o reino fantástico invisível ser quebrada, o inferno na Terra está pronto a rebentar. Um líder cruel que caminha em ambos os mundos desafia a sua linhagem de sangue e desperta um incontrolável exército de criaturas. Agora cabe ao herói mais duro do planeta lutar contra o ditador e seus aniquiladores.

Histórico
Essa é a primeira indicação de Mike Elizalde & Thom Floutz ao Oscar

A Técnica
Os maquiadores deram vida à imaginação onírica de Guilhermo Del Toro criando personagens macabros e fascinantes, como o Anjo da Morte e o Porteiro do Reino Elfíco do Submundo.

——————————


O CAVALEIRO DAS TREVAS | John Caglione Jr. & Conor O’Sullivan
Resenha | Site Oficial

Com a ajuda do tenente Gordon e do promotor Harvey Kent, Batman busca combater o crime organizado, que agora conta com a ajuda do Coringa.

Histórico
É a segunda indicação de amobos os maquiadores ao Oscar. John Caglione Jr. ganhou o Oscar em 1990 por DICK TRACY e Conor O’Sullivan foi indicado em 1998 por O RESGATE DO SOLDADO RYAN.

A Técnica
o misterioso Coringa, terrorista anárquico que esconde as cicatrizes sob uma sinistra maquiagem de palhaço é um belo trabalho de composição de personagem.

——————————

O Oscar de Melhor Maquiagem…
O Oscar de Maquiagem, esse ano, têm duas possibilidades: A primeira seria a tentativa de evitar que BENJAMIN BUTTON se torne o maior fracasso do Oscar, o novo A COR PÚRPURA que recebeu 9 indicações em 1989 e perdeu todas as estatuetas que concorria. Agora, há 13 em jogo e BENJAMIN BUTTON não é favorito convicto em nenhuma. No entanto, a impressionante Maquiagem de Brad Pitt é um destaque do filme, seja em técnica, seja em desafio. Envelhecer um personagem é fácil, mas rejuvenescê-lo é quase uma missão impossível. BENJAMIN BUTTON, portanto, pode (e deve) conquistar a estatueta de Maquiagem.

No entanto, há uma outra tendência que pode se confirmar: O CAVALEIRO DAS TREVAS! À exemplo do ano passado quando Marion Cottilard conquistou ambos os Oscars de Atriz e Maquiagem para a composição de Edith Piaf, aqui Heath Ledger pode fazer o mesmo emplacando Ator Coadjuvante e Maquiagem. A técnica empregada no Coringa é simples, mas extremamente inventiva e de grande impacto dramático. Tanto, que foi explorada maciçamente nos conceitos de marketing. Não seria de todo injusto ganhar um Oscar.

Por fim, a franquia HELLBOY foi finalmente reconhecida no Oscar. O primeiro filme foi completamente esnobado num ano, dito fraco em Maquiagens (DESVENTURA EM SÉRIE, MAR ADENTRO e PAIXÃO DE CRISTO sendo escolhidos na época). Agora a concorrência é grande, o que torna HELLBOY 2 um azarão

Article Tags:
· ·
Article Categories:
AWARDS

Comments

  • Foi um excelente ano para o Oscar de Maquiagem/Caracterização. Todos os indicados, sem exceção, mereceram suas respectivas indicações.
    O (in)crível trabalho de caracterização de Brad Pitt|Benjamin Button sem dúvida é marco na história da categoria por ao invés de envelhecer, rejuvenecer. Mereceu esse Oscar®. Mas se eu tivesse voto na Academia, o daria prO Cavaleiro das Trevas e sua “simples” e minuciosa maquiagem do Coringa e a fantástica caracteriaçzão do também vilão Duas Caras.

    héber ribeiro 3 de fevereiro de 2013 12:45 Responder
  • não sei o que o ” BATMAN ” está fazendo nesta indicação.O valor drámatico da maquiagem só atinge relevância graças ao talento de Heath Ledger.Maquiagem é uma das poucas premiações que contemplam o primor artístico e técnico.Merecedoreas destas indicações são “hell boy” e” benjamin button”.O preferido ,é claro,”benjamin button”,embora hell boy mereça tanto quanto.

    vitor 23 de fevereiro de 2009 23:52 Responder
  • Gente eu já vi o filme do Batman o cavaleiro das trevas e ela é MARA e o coringa devia ganhar o melhor Oscar e o Oscar de maquiagem tbm bjks

    Maria Eduarda 23 de fevereiro de 2009 20:19 Responder
  • Outra barbada: “O Curioso Caso de Benjamin Button”.

    Kamila 15 de fevereiro de 2009 23:07 Responder
  • Assim como em efeitos visuais, acho que “Benjamin Button” foi o que apresentou as maiores inovações da categoria, portanto é minha aposta e também meu favorito pessoal.

    Vinícius P. 15 de fevereiro de 2009 19:39 Responder

Deixe uma resposta