AFI TOP10 – Mistério


“Onde há um mistério, geralmente existe um mal”
Lord Byron

O instituto AFI define “Mistério”, o gênero de filmes que busca a solução de algum crime. 50 mistérios foram analisados por um comitê de jornalistas (entre eles, Mauricio Silva Fº, do Spoiler Movies), por sua significância histórica, impacto cultural e reconhecimento de público e crítica. Eis o resultado:

1

UM CORPO QUE CAI

Alfred Hitchcock
1958

UM CORPO QUE CAI é o filme mais confessional de Hitchcock, lidando diretamente com os temas que controlavam a sua arte. O filme é sobre como Hitchcock usava, temia e tratava de controlar as mulheres, lançando mão de sentimentos universais, como medo, culpa e desejo, colocando-os em personagens comuns e os desenvolvendo-os em imagens mais do que em palavras.

2

CHINATOWN

Roman Polanski
1974

Humphrey Bogart em RELÍQUIA MACABRA ditou regras; Os atores que se seguiram puderam deslizar no papel de detetive noir, como se estivessem vestindo um pulôver confortável. Mas grandes atores não seguem regras, eles as ilustram. Jack Nicholson, com seu memorável Gittes (com esparadrapo no nariz) retoma a linha de Bogart, humanizando-a e redifinindo o papel novamente como um homem bom, porém sombrio. Sua performance é a chave que faz de CHINATOWN algo mais do que um filme de crime

3

JANELA INDISCRETA

Alfred Hitchcock
1954

O herói de JANELA INDISCRETA vive preso a uma cadeira de rodas e nós também ficamos presos – presos ao seu ponto de vista, à sua falta de liberdade e às suas opções de liberdade. Mais que isso, ficamos presos a um filme impecável, um suspense implacável que só poderia ter saido da mente de um dos maiores gênios do cinema: Alfred Hitchcock

4

LAURA

Otto Preminger
1944

O cinema noir é conhecido pelas tramas complicadas e pelas reviravoltas arbitrárias, porém, mesmo num gênero assim, LAURA merece certo prêmio. Exibido em 1944, LAURA continua encantando, e isso, talvez, seja um tributo ao estilo se sobrepondo à sanidade. Um excelente elenco, ar assombrado, nostálgico e lamentoso, LAURA é um filme para ver e rever.

5

O TERCEIRO HOMEM

Carol Reed
1949

Em O TERCEIRO HOMEM, o som é animado, mas sem alegria, como se estivesse sendo assobiado no escuro. Ele dá o tom; a ação começa como uma ingênua brincadeira, para depois revelar cruéis meio-tons. O filme é um longo e elegíaco suspiro que personifica o deleite de ir ao cinema com uma história maligna e inteligente e seu glorioso estilo amargo, cínico e indizível.

6

RELÍQUIA MACABRA

John Huston
1941

RELÍQUIA MACABRA consolidou o gênero noir com suas ruas escusas, heróis a beira do abismo, imagens escuras e mulheres fatais. Sem dúvida, um grande marco divisório no cinema e da biografia de John Huston e Humphrey Bogart.

7

INTRIGA INTERNACIONAL

Alfred Hitchcock
1959

Cary Grant une-se ao diretor Alfred Hitchcock pela quarta e definitiva vez neste clássico superlativo de espionagem tido como um dos cem grandes filmes de todos os tempos pelo American film Institute. Ele interpreta um publicitário de Manhattan envolvido numa trama de espionagem por James Mason e uma contra-espiã (Eva), várias vezes sequestrado, acusado de assassinato, caçado e numa inesquecível seqüência, perseguido por um avião. Ele também agarra-se por sua própria vida nas faces dos quatro presidentes americanos imortalizados no monte Rushmore. Mas não espere que o mestre do suspense deixe nosso astro e o público pendurado.

8

VELUDO AZUL

David Lynch
1986

O inocente Jeffrey Beaumont (Kyle MacLachlan) percebe que sua perfeita cidade natal não é tão normal assim, quando ele descobre uma orelha humana em um terreno baldio. Sua investigação o leva a um tentador e erótico mistério envolvendo uma perturbada cantora de boate (Isabella Rossellini) e um sádico viciado (Dennis Hopper). Logo Jeffrey passa a fazer cada vez mais parte da depravada existência desse estranho par… ate um ponto sem volta.

9

DISQUE M PARA MATAR

Alfred Hitchcock
1954

A versão que Alfred Hitchcock fez para o cinema adaptando a famosa peça de Frederick Knott, DISQUE M PARA MATAR, é uma saborosa combinação de elegância e suspense estrelada por Grace Kelly, Ray Milland e Robert Cummings como os protagonistas de um triângulo amoroso. Enciumado, Ray Milland planeja o assassinato de Grace Kelly. Mas quando ele disca um número para decretar a morte da mulher, sua ligação vira um grande engano – e uma tesoura afiada torna-se uma arma mortal. Disque M para Hitchcock matar você de suspense.

10

OS SUSPEITOS

Bryan Singer
1995

As autoridades de Nova Iorque seguem uma pista anônima e prendem cinco suspeitos. Começa uma onda de intrigas e violência que culmina num banho de sangue no pier de San Pedro, Califónia, com vinte e sete mortos e noventa e um milhões de dólares perdidos.

Article Tags:
Article Categories:
RANKINGS

Comments

  • Uma ótima lista. Meu favorito também era “Janela Indiscreta”.

    Kamila 25 de junho de 2008 21:18 Responder
  • Aqui meu preferido era “Janela Indiscreta”, mas sem dúvida foram boas escolhas para o top 10.

    Vinícius P. 25 de junho de 2008 17:16 Responder

Deixe uma resposta