Reparação no pleito selvagem

Os musicais literalmente “dançaram” na corrida em que DESEJO E REPARAÇÃO tem pouco a reparar no Globo de Ouro. Numa categoria entulhada de 7 indicados, prevaleceu o conservadorismo e o filme de Joe Wright, que recebeu menções como melhor diretor, roteiro e três atores em interpretação (incluindo Keira Knightley e James McAvoy), disputa o principal golden globe com O GANGSTER, SENHORES DO CRIME, THE GREAT DEBATERS, CONDUTA DE RISCO, ONDE OS FRACOS NÃO TÊM VEZ e…ufa! THERE WILL BE BLOOD.

Mas infelizmente o filme de P.T.Anderson amargou apenas duas indicações. Drama e Ator. Cadê Jonny Greenwood, a trilha mais ousada do ano? E o filme se dirigiu sozinho? Escreveu-se? Enfim, menos sorte teve Sean Penn, abduzido para as categorias coadjuvantes de canção e trilha com seu NA NATUREZA SELVAGEM.

Na contramão, algumas comédias foram recicladas e voltam ao páreo e, principalmente, em evidência: ACROSS THE UNIVERSE, JOGOS DO PODER e HAIRSPRAY juntam-se a JUNO e SWEENEY TODD na disputa. Mas é um prêmio pobre, sem grandes expectativas, onde SWEENEY ganha fácil. Incluir ACROSS THE UNIVERSE no páreo só pode ser piada. Assim como Jodie Foster, entre as atrizes, por VALENTE: A bomba do ano.

Cate Blanchett fez dobradinha: Atriz com ELIZABETH e coadjuvante com I´M NOT THERE. Phillip S.Hoffman também: Ator com THE SAVAGES e coadjuvante com JOGOS DO PODER. Aliás, a “outra” Savage, Laura Linney, não teve a mesma sorte: Das 10 atrizes mais cotadas ao Oscar, foi a única a ficar de fora. Tragédia? Não, mas precisa emplacar um SAG para ter esperanças. Entre os atores, o mesmo ocorre com Tommy Lee Jones. Julia Roberts e John Travolta são surpresas, mas eles são tão legais…

Entre os roteiros, JUNO foi o único original indicado. Os demais são adaptados. Sem surpresas, exceto THERE WILL BE BLOOD que ficou de fora. Provavelmente um ataque de alucinação coletivo do HFPA. Tim Burton emplacou outra menção como melhor diretor do ano. Agora se ganha, é outra estória. Assim como O ESCAFANDRO E A BORBOLETA citado três vezes: , ROTEIRO, FILME ESTRANGEIRO e DIRETOR.

Mas enfim, é um ano fortíssimo e nesse pleito selvagem, os indicados estão sendo definidos por um ou dois votos. Ninguém sabe nada. A única certeza é que foi um ano de grandes faroestes e nessa temporada de prêmios, sobra tiro para todo lado.

Article Tags:
Article Categories:
AWARDS

Comments

  • Acho que o GG confirma sua tendência de não ser mais uma prévia do Oscar. Sete indicados para drama também foi um exagero – especialmente porque nenhuma outra categoria de cinema chegou a ter 6 indicados. “Sangue Negro” somente em duas categorias também foi decepcionante, assim como a inclusão de “The Great Debaters” para melhor filme.

    Vinícius P. 17 de dezembro de 2007 18:02 Responder
  • A lamentar a ausência de uma atriz tão prestosa como Linney…

    Gustavo H.R. 15 de dezembro de 2007 15:36 Responder

Deixe uma resposta