AFI TOP10 – Drama de Tribunal


“O homem que luta por outro é melhor do que aquele que luta por si próprio”
Clarence Darrow

O instituto AFI define “Drama de Tribunal”, o gênero de filmes, cujo sistema judiciário é protagonista na narrativa do filme. 50 dramas de tribunal foram analisados por um comitê de jornalistas (entre eles, Mauricio Silva Fº, do Spoiler Movies), por sua significância histórica, impacto cultural e reconhecimento de público e crítica. Eis o resultado:

1

O SOL É PARA TODOS

Robert Mulligan
1962

Gregory Peck ganhou um Oscar por sua brilhante atuação como advogado sulista que defende um negro acusado de estupro, nesta versão para o cinema do romance vencedor do Prêmio Pulitzer. A maneira de retratar uma época, um lugar e, acima de tudo, o ambiente, fazem deste filme uma obra-prima. O local é uma poeirenta cidade sulista durante a depressão. Uma mulher branca acusa um homem negro de estupro. Apesar dele ser obviamente inocente, a imputação de culpa num julgamento é tal que nenhum advogado vai mexer um dedo para defendê-lo – exceto Peck, o mais ilustre cidadão. Sua apaixonada defesa custa-lhe muitas amizades mas traz o respeito e a admiração de suas duas crianças.

2

12 HOMENS E UMA SENTENÇA

Sydney Lumet
1957

Quanto a forma, 12 HOMENS E UMA SENTENÇA é um desses dramas de tribunal. Quanto ao objetivo, é uma violenta crítica às passagens da Constituição que prometem aos réus um julgamento justo e a pressuposição da inocência. A simplicidade é absoluta: O filme se desenrola inteiramente numa pequena sala de tribunal no dia mais quente do ano, onde doze homens debatem o destino de um jovem e a simplicidade e genialidade do roteiro sustenta o filme inteiro.

3

KRAMER VS. KRAMER

Robert Benton
1979

Vencedor de 5 Oscars, KRAMER VS. KRAMER é um espetacular drama sobre os traumas do divórcio e as dificuldades entre o trabalho e a família. O jovem marido e pai Ted Kramer (Dustin Hoffman) ama sua família e seu trabalho, onde passa a maior parte do tempo, Tarde da noite, quando Ted retorna para casa depois do trabalho, a esposa Joanna (Meryl Streep) inicia uma discussão e acaba abandonando o marido e o filho de seis anos. Ted tem que aprender a ser pai enquanto enfrenta os problemas de sua estafante carreira. Justo quando ele se adapta a seu novo papel e passa a desfrutar sua condição de pai, Joanna retorna. E agora quer o filho de volta…

4

O VEREDICTO

Sydney Lumet
1982

5

QUESTÃO DE HONRA

Rob Reiner
1992

Tom Cruise, Jack Nicholson e Demi Moore estrelam esse elogiado drama de Rob Reiner, que discute a perigosa diferença entre seguir ordens e seguir a própria consciência. Cruise estrela como um impetuoso advogado da Marinha que se junta a uma explosiva defensora (Moore) em um caso explosivo de assassinato. Encarregados de defender dois fuzileiros acusados de matar um soldado, eles são confrontados com complexas noções de lealdade e honra – incluindo seu mais sagrado código e seu mais ferrenho defensor (Nicholson). Soberbamente dirigido, com um trio de poderosas atuações e um impressionante elenco coadjuvante, que inclui Kevin Pollak, Kiefer Sutherland e Kevin Bacon, QUESTÃO DE HONRA é diversão para ser vista e apreciada… um filme emocionante.

6

TESTEMUNHA DE ACUSAÇÃO

Billy Wilder
1957

7

ANATOMIA DE UM CRIME

Otto Preminger
1959

ANATOMIA DE UM CRIME é um aclamado suspense e emocionante drama de tribunal sobre estupro e crime premeditado, trazido á vida por um elenco grandioso de astros. Indicado para sete oscar, inclusive Melhor Filme, a fita coloca um modesto advogado (James Stewart) de uma pequena cidade contra um poderoso promotor (George C. Scott). As emoções explodem quando o ciumento tenente do exército (Ben Gazzara) alega inocência pelo assassinato do estrupador de sua sedutora esposa (Lee Remick). Produzido e dirigido pelo renomado Otto Preminger, o filme apresenta a brilhante trilha sonora de Duke Elington. Recheado com drama, paixão e intriga, ANATOMIA DE UM CRIME é uma obra clássica do cinema, que vai prender sua atenção do princípio ao fim!

8

A SANGUE FRIO

Richard Brooks
1967

A SANGUE FRIO, livro publicado em 1966, redifiniu o conceito crime-verdade e se tornou um best-seller instantâneo. No ano seguinte, Richard Brooks fez um rigoroso filme em preto-e-branco, usando composições para tela panorâmica a fim de captar as planícies vastas e batidas pelo vento onde ocorreram os assassinatos. O sucesso foi igual e o filme tornou-se cult rapidamente.

9

UM GRITO NO ESCURO

Fred Schepisi
1988

Nenhum corpo, motivo ou arma. Os fatos, no caso australiano de assassinato que envolveu Lindy e Michael Chamberlain, não se encaixam. Mas outras sim: intolerância com a religião do casal. Um argumento retórico tomado como fato. E uma histeria que pareceu, em plenos anos 80, uma caça às bruxas.

10

JULGAMENTO EM NUREMBERG

Stanley Kramer
1961

JULGAMENTO EM NUREMBERG é uma obra ímpar, com um elenco soberbo, um roteiro tocante e um tema de profunda seriedade, expondo corajosamente o grande dilema entre a aplicação da justiça sobre os juízes nazistas responsáveis pela condenação de milhões de pessoas inocentes na 2ª Guerra Mundial.

Article Tags:
Article Categories:
RANKINGS

Comments

  • Esta lista ficaria ainda mais perfeita se “Anatomia de um Crime” tivesse ficado num local mais alto.

    Kamila 26 de junho de 2008 21:26 Responder
  • Adoro “O Sol é Para Todos” e fiquei bastante satisfeito com o resultado, mesmo preferindo “O Informante” – que nem na lista apareceu. Fiquei surpreso com a presença de alguns filmes na lista, como “Questão de Honra” e “Um Grito no Escuro”.

    Vinícius P. 26 de junho de 2008 15:59 Responder

Deixe uma resposta