Mr. Jones


Em MR. JONES é “impossível distinguir quem é homem, quem é porco”. Nem era do interesse da política britânica, nem dos soviéticos, tal distinção. A verdade sobre o Holodomor – a fome provocada por Stalin no conhecido holocausto ucraniano – foi amordaçada em um conluio político e imoral tão corrompido, que o próprio George Orwell se inspirou do fato para escrever sua “Revolução dos Bichos”, uma alegoria no qual os homens maltratavam tanto os animais, que a bicharada foi à rebelião e se transformaram em algo pior. Evidentemente, o livro é uma das distopias orwellianas (a outra é “1984”) sobre o socialismo, ou aquilo no que o movimento se transformou, não importa se uma ditadura de homens ou tirania de porcos, fato é que tais eventos são a chave (ou reflexo?) de uma realidade incontestável. Do que hoje vive a Ucrânia pelas heranças de Stalin, do que hoje se vê na Europa, incapaz de se unir para proteger seus valores e confrontar a verdade.

E é para entender o presente que Agnieszka Holland vai ao passado e NA ESCURIDÃO, retorna aos anos 30 e sob as lentes de Gareth Jones, não o sr. Jones da granja dos Porcos de um livro qualquer, mas o jornalista britânico que se infiltrou na Rússia para denunciar o governo de Stalin. Então, um filme que descreve os mecanismos do stalinismo, enquanto a investigação adentra os círculos do inferno, confrontando a realidade com idealismo, atrocidades com coragem, e de uma maneira evocativa, ainda que simples e direta.

Portanto, uma história atemporal, sem obviedade jornalística, chantagem emocional ou mesmo um final feliz explícito. O que o torna mais urgente e relevante frente ao nosso cotidiano de notícias falsas, realidades alternativas, corrupção da mídia, covardia de governos e indiferença de pessoas. O suspense fica na determinação do protagonista frente ao oportunismo cínico e covarde, o que nos leva a pensar que diante de tantos conformistas e egoístas de hoje, nos falta alguns Orwells e Joneses. E é por isso que existe o cinema, aliás esse filme.

(*) Crônica livremente inspirada do material cedido pela WestEnd Films , incluso entrevista com a diretora
RATING: N/T

TRAILER

Article Categories:
BERLIM · PREVIEW

Comments

  • Parece ser interessante. Espero poder conferir!

    Cinéfila por Natureza 12 de fevereiro de 2019 13:52 Responder

Deixe uma resposta para Cinéfila por Natureza Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.