Assunto de Família


É inacreditável como Hirokazu Kore-eda, do nada, cria cinema. Um frasco de shampoo e – voilá – uma história. Um saco de laranjas e, de repente, uma reviravolta. SHOPLIFTERS é assim, coisas banais, a crônica de uma família qualquer, mil vezes filmada, inclusive pelo próprio cineasta, mas aqui – e novamente – com um toque de intimidade, de velhos tempos, das reminiscências de Ozu, do tempo que goteja lentamente, da poesia dos afazeres, dos poucos conflitos, das gerações que vêm e se vão, um domingo na praia, um dia ensolarado… Um filme que já nos conquista, logo de início, com uma cena que nos remete diretamente à BONEQUINHA DE LUXO e, depois, só melhora, até o final. E que final, porque só ali, você percebe que lhe roubaram também o coração.

Basicamente é uma pequena colcha de retalhos, uma família que sobrevive de furtos, aqui e acolá, vivendo assim, dia após dia, pai, mãe, avó, filha e agregada, não só da pensão de Kirin Kiki, mas também do que se consegue colocar na mochila, no casaco, na surdina. Também a história de um homem que tenta assumir seu papel de pai e, além disso, a história de iniciação de uma garotinha. Todos vivendo em um velho casebre, empilhados, amontoados em torno do miojo, do caos, da flacidez, tão pobres e sujos, mas juntos, porque caso contrário, nada faria sentido.

Também uma colagem de outros filmes, nomeadamente PAIS E FILHOS, NINGUÉM PODE SABER, NOSSA IRMÃ MAIS NOVA, e sim, de novo e de novo, num velho cliché, embora você não repare em tal ilusão, porque o cineasta – esperto que é – sempre tem um truque. Seu filme, do nada, entrelaça todos os dedos da mão, mindinho com mindinho e anelar sobre seu irmão e assim por diante, até sobrar os polegares, que livres, giram num ciclo eterno de círculos. E, encantados com esse movimento de gira-gira, o público com um sorriso no rosto, curioso que fica, não percebe, mas ali já lhe levaram tudo, Kore-eda fica com as meninas correndo, os bolsos cheios de shampoo e laranja e você – sem saber – está mais leve. E leve sairá do cinema.

RATING: 86/100

TRAILER

Article Categories:
REVIEW · CANNES · TIFF · MOSTRA SP

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.