Ao Cair da Noite

AO CAIR DA NOITE, dos sentidos, de qualquer humanidade, pouco nos resta além da família. Desse forte conceito que nos une por laços de sangue, que nos envolve em afeto, torna-se essencial como o ar que respiramos. Fora desse vinculo, da casa, tudo o mais está viciado. Fora dela, na floresta, o ar é impuro, as pessoas são traiçoeiras. O desespero toma conta. O mal é invisível, nos rodeia por todos os lados com terríveis pesadelos. A paranoia se torna uma doença física, palpável, literalmente expressa em gigantescas pústulas negras que eclodem na pele. É o medo visceral que cega de imediato, torna os olhos negros, sem vida, sem viço. Nada mais importa. Apenas a família. O cão ladra. Late. A família está bem. O ar está contaminado. Empesteia o cinema. Dá vertigem. Calafrios. Claustrofobia.

E é por essa ambientação lúgubre, que Trey Edward Shults se insinua pelo suspense. Filma no chiaroescuro, nas sombras, no silêncio, nos passos do giallo italiano, na floresta de ANTICRISTO, quase nos rudimentos de “Walking Dead”. Em algum lugar, Black Phillips nos observa, entre os galhos, as árvores, as janelas… Ele sussurra pelos ouvidos de cada um, abre o trinco da porta vermelha e solta seus demônios. E eis o terror, tão simples, sutil e psicológico, nada mais que duas famílias em constante suspeita, em austera escuridão e presos nessa fobia, ao cair da noite e diante do medo. O sangue frio a lhe correr pelas veias, por Joel Edgerton e Christopher Abbott e, aos poucos, entorpecer os sentidos, qualquer sentido. Porque nada mais importa. Somente a família. A família. Sua família.

Anoitece… E pela noite, sob a chama de um candeeiro, nada se vê, nem zumbis, nem vírus, apenas homens, monstros distorcidos pelo instinto, diante do outro e da sobrevivência. Não há escapatória ou qualquer fuga. Todos estão condenados. Basta uma cena. Um tiro. Corte. A família sobrevive. Respira. Mas até quando? E esse é o horror – o futuro – a terrível pergunta que o cineasta nos propõe e nos deixa (espantados?), sem qualquer resposta.

RATING: 74/100

TRAILER

Article Categories:
FILMES

Comments

  • MEU DEUS! Tá, beleza, tecnicamente o filme é excelente, da medo sim!! Muito bom quando um filme consegue despertar emoções poderosas como a angústia,
    Quando eu fui ao cinema, fiquei com dúvidas, depois que eu assisti novamente https://br.hbomax.tv/movie/TTL616539/Ao-Cair-Da-Noite e aí tudo ficou mais claro, eu recomendo!!!! Recebeu muitas criticas, pessoalmente eu acho que é um filme que nos prende

    Laura 11 de outubro de 2018 18:17 Responder

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.