Italian Gangsters

ITALIAN_GANGSTERS

Um a um, das sombras até o primeiro plano, cada personagem se apresenta, barba por fazer, um cigarro por pedir, seu nome, de onde nasceram, a maioria de Milão, alguns de Bologna, todos anarquistas, refugiados, proletariados… também foras da lei, ou melhor, ITALIAN GANGSTERS que retornam do limbo para, ali, diante da tela, do público, confessar seus crimes. E sob tais holofotes, Renato De Maria registra esse JOGO DE CENA, o terno bem cortado, a marra indiscutível, o olhar semicerrado, afinal as façanhas de um submundo folclórico, donde cada homem traça um imaginário conhecido de recortes, senão trinta anos de histórias violentas sancionadas por notícias e filmes, texto e fragmentos, cinema e arquivo.

Uma galeria de rostos, testemunhos e notas de rodapé. Um retrato de muitas vozes, cada um seguindo a trilha dos principais expoentes do crime italiano para (re)compor um conto tumultuado de transformações sociais, também uma Itália de som e fúria, sindicatos e greves, Lolas e Gildas. Os anos passam, os fragmentos transitam entre Preto & Branco, o colorido, as janelas marcando cada década, o tecnicolor marcando o cinema, os mitos, antigos filmes italianos e também um gênero americano de rajadas, balas e perseguições em disparate.

Cada ator na pele de um criminoso, cada crime ecoando e retumbando na memória e, através do esquecimento, cada homem concebido em velhas imagens, escavadas do Archivio Luce, da Biblioteca de Rarovideo, também com autores como Elio Petri e Marco Bellocchio. De antigos depoimentos e livros, textos de jornalistas e escritores como Enzo Biagi, Giorgio Bocca e Indro Montanelli, e dessa ampla pesquisa, eis então um filme centrado em monólogos concebidos como entrevistas, interrogatórios e confissões e, sim, também um experimento de metalinguagem ou a reconstrução mitológica de um inconsciente coletivo. Algo que flerta, ao seu modo, com o que György Pálfi fez em FINAL CUT, ou mesmo Eduardo Coutinho por toda a sua filmografia.

RATING: 62/100

TRAILER

Article Categories:
MARCHÉ DU FILM · VENEZA

Deixe uma resposta