Guerra ao Terror, Homenagem ao Terror


GUERRA AO TERROR no Prêmio. Homenagem ao Terror no Palco. O show da 82ª Cerimônia do Academy Awards encarnou bem o tema que se propôs: Nunca foi visto um Oscar como esse… Uma premiação, no geral, justa. Uma dupla de apresentadores afiados e divertidos e um espetáculo terrível. Medíocre mesmo.

Adam Shankman e Bill Mechanic, produtores do Oscar 2010, pensaram em uma cerimônia ágil, jovial e revolucionária. Ficaram no lugar comum. O número de abertura foi irrisório. A apresentação das trilhas musicais em ritmo de street dance foi grotesca e o tratamento dado à Lauren Bacall e outros honorários da velha guarda do cinema foi constrangedor. A pobre coitada foi escondida num canto obscuro da platéia, que atônita, não sabia para onde aplaudir… No final, acharam a mulher, deram as costas para o palco – e a câmera – e ovacionaram a homenageada. Foi feio… Muito feio… (Não teve ensaio?)

Mas o pior ficou para o fim: Tom Hanks entrou em cena e anunciou o principal Oscar da noite em apenas 30 segundos. Sequer listou os indicados. Disse olá para o público e anunciou GUERRA AO TERROR. Foi provavelmente um novo recorde!

Houve uma singela homenagem aos Curtas-Metragens. Outro tom da cerimônia. Tudo curto, seco, ríspido, sem grandes detalhes para a emoção. Os prêmios eram anunciados em Power point em ritmo de expedição de linha de produção. Houve muitas falhas. Muitos erros. Nem o retorno dos padrinhos, a grande novidade do Oscar 2009, ajudou.

A química de Alec Baldwin e Steven Martin, repleta de piadas, engraçadas, ágeis, apimentadas, não foi suficiente para salvar a noite. O Oscar perdeu o fôlego consideravelmente na metade final. Parecia AMOR SEM ESCALAS. A dupla sumiu de cena no final. Desapareceram. Vergonha?

Os prêmios foram justos. E nesse ponto, nunca se viu um Oscar como esse… Depois de 80 anos, uma mulher ganha o Oscar de Direção. O feito de Kathryn Bigelow não teve precedente. Uma vitoria de David e Golias. Embora Golias, o gigante azul chamado de AVATAR, já estava agonizante desde os Oscars de Sonoplastia. Ganhou também em roteiro, terra de BASTARDOS e em Montagem, onde já reinava absoluto.

Os coadjuvantes roubaram a cena. Waltz repetiu o feito de Cannes: Ganhou! E Mo´nique protagonizou um dos discursos mais bonitos e comoventes da noite. E se Cannes deu sorte para Hans Landa, azarou todos OS PROFETAS da noite ao esnobar A FITA BRANCA em favor dO SEGREDO DOS SEUS OLHOS. Foi merecido? Talvez, mas alemães e franceses tinham mais cinema.

A diva da noite foi Sandra Bullock. Vestiu-se de simpatia para receber sua Framboesa de Ouro e depois de sereia para ganhar um Oscar. É, enfim, uma atriz esforçada, que talvez não tenha o talento de uma Merly Streep, mas pelo menos tem personalidade. E, desculpem-me as anoréxicas, mas Gabourey Sidibe estava, literalmente, PRECIOSA. Naturalmente não digo o mesmo do Oscar 2010 – O show – Esse, sim, bem fubica.

————————————————

Leia Mais sobre o OSCAR 2010 e os premiados aqui…

Article Tags:
Article Categories:
AWARDS

Comments

  • Filme|Up-Altas Aventuras
    Direção|Quentin Tarantino/Bastardos Inglórios
    Ator|George Clooney/Amor Sem Escalas
    Atriz|Meryl Streep/June & Julie
    Ator Coadjuvante|Christoph Waltz/Bastardos Inglórios
    Atriz Coadjuvante|Anna Kendrick/Amor Sem Escalas
    Roteiro Original|Up-Altas Aventuras
    Roteiro Adaptado|Amor Sem Escalas
    Desenho de Produção|Avatar
    Fotografia|HP e o Enigma do Príncipe
    Figurino|A Jovem Rainha Vitória
    Montagem|Bastardos Inglórios
    Maquiagem|Star Trek
    Trilha Musical|Up-Altas Aventuras
    Mixagem de Som|Avatar
    Edição de Som|Avatar
    Efeitos Visuais|Avatar
    Animação|Up-Altas Aventuras
    Canção Original|Almost There/A Princesa e o Sapo.

    Héber Ribeiro 13 de fevereiro de 2013 13:18 Responder
  • Uma das piores cerimônias do prêmio dentre as que vi. Realmente houve vários erros bobos e que deram à festa um tom banal. Pelo menos foram coerentes na distribuição de prêmios, mas o espetáculo ficou devendo…

    Vinícius P. 11 de março de 2010 12:59 Responder
  • Concordo plenamente, o show foi horrivel, muito ruim mesmo, eu nunca vi um Oscar tão ruim, primeiro as categorias técnicas em power point, pareciam que iam “tirar o pai da forca”, de tanta era a pressa, gostei dos oscars de coadjuvante, não foi aprensentado uma cena só, já o de atores principais foi bagunçado. E no final pra completar o “curto e grosso” como em todas as aprensentações de oscar, me deixou perdido. Ele mal chegou no microfone, e já estva com o envelope aberto e lendo “The Hurt Locker”. Pífio, este oscar. Alec e Steven tentaram, mas o show os arrasaram. Culpa do jurado.
    E o slogan era: “Você nunca viu um Oscar como este”, eu concordo em gênero, número e grau. Ninguém nunca viu mesmo. TENEBROSO. Um Horror. Coitada da Lauren Bacall.

    Ricardo 8 de março de 2010 18:01 Responder

Deixe uma resposta