Mundo Oscar 2009 | Pompa & Circunstância

Foram divulgadas recentemente as perspectivas ao Oscar 2009 de seis oscarbuzzers (Os americanos In Contention, Oscar Intel, Oscar Breach e Oscar Addict, o italiano Oscar Jam e o filipino Film Otaku). Somados com as perspectivas do Spoiler Premium, existe um consenso de que a produção da DreamWorks, REVOLUTIONARY ROAD, é a atual favorita ao Oscar 2009.

O filme de Sam Mendes concorreria em 10 categorias: Melhor Ator (Leonardo DiCaprio), Atriz Coadjuvante (Kathy Bates), Direção de Arte, Figurino, Trilha Musical e é favorito a cinco estatuetas, incluindo Filme, Diretor (Sam Mendes), Atriz (Kate Winslet), Roteiro e Fotografia que escapou recentemente das mãos de Roger Deakins.

O filme realmente tem um pedigree formidável, mas vejo aqui uma supervalorização do filme. Será que Sam Mendes reverte a grande expectativa em cinema de qualidade e emplaca tantas indicações? Difícil… Leonardo DiCaprio e Kathy Bates são alvos fáceis. São citados aqui mais pela carreira do que a chance em si e devem sair da disputa na metade do ano.

Outro filme de peso que divide favoritismo é o épico AUSTRÁLIA. Um filme que é citado mais pelo longo tempo de produção (três anos) e potencial técnico. Hoje, receberia 10 indicações ao Oscar: Melhor Filme, Diretor (Baz Luhrmann), Atriz (Nicole Kidman), Roteiro Original, Direção de Arte, Fotografia, Mixagem de Som e Canção e é favorito em apenas duas categorias: Figurino e Edição.

O risco aqui é realmente muito grande e a probabilidade de fiasco é gigantesca. Grandes épicos como ALEXANDRE e SEGREDOS DE BERLIM surgiram com pompa e na estréia foram aniquilados. A probabilidade é que AUSTRÁLIA compareça no Oscar 2009 com duas ou três indicações técnicas.

Teoricamente em terceiro está THE CURIOUS CASE OF BENJAMIN BUTTON, de David Fincher. Um diretor que apesar de muito querido pela crítica é igualmente esnobado pela Academia. ZODÍACO e SE7EN passaram praticamente em branco nas premiações. Será que agora Brad Pritt e Cate Blanchett revertem a situação? O astro americano ficou de fora com BABEL e JESSIE JAMES. Cate teve uma surpreendente derrota no Oscar esse ano…

FROST/NIXON receberia hoje, modestas sete indicações. Não é favorito em nenhuma, mas tem a favor a interpretação de Frank Langella, um ator cuja indicação não parece nenhum boato e deve realmente se concretizar. Seus trabalhos anteriores, BOA NOITE E BOA SORTE e STARTING OUT IN THE EVENING, foram impressionantes. No seu rastro, vem Michael Sheen, o Tony Blair de A RAINHA. Um trabalho muito elogiado, premiado e que estranhamente foi ignorado pela Academia.

Outro filme de “ator” que pode impressionar é MILK. Sean Penn e Josh Brolin, ambos esnobados no Oscar anterior, estão no elenco de Gus Van Sant. Um excelente diretor de atores. Os três têm (boas) chances de concorrer, além do Roteiro. O interessante é que ninguém aposta diretamente no filme, mas reconhece seu pedigree e o cita sempre. Um filme com muitas chances de crescer em buzz.

Outro que cresceu em perspectiva nesse mês foi DOUBT. É possível desconsiderar um filme de época com Meryl Streep, Phillip S. Hoffman e Amy Adams no elenco? Nem pensar! Amy Adams, aliás, é favorita como Atriz Coadjuvante.

Por fim, ninguém cita BLINDNESS e THE ARGENTINE em destaque, exceto pelos seus interpretes, Juliane Moore e Benicio Del Toro. Isso é ruim? Decerto que não! Quem conhece o jogo sabe que durante o ano os favoritos caem, cedendo lugares as surpresas. Ambos os filmes disputam Palma de Ouro em Cannes e devem crescer em reputação. A estratégia usada será a mesma de ONDE OS FRACOS NÃO TÊM VEZ, ano passado: o circuito dos Festivais com um pequeno adiantamento de estréia (Setembro) para gerar buzz de critica e publico na temporada de prêmios.

Vale lembrar que nenhum destaque de Sundance e Berlim figura entre os principais contenders. ELEGY é um provável contender que deve crescer pelo menos em duas categorias: Atriz (Penélope Cruz) e Ator Coadjuvante (Ben Kingsley). Mike Leigh e seu HAPPY-GO-LUCKY é um candidato fortíssimo, até então desconhecido. E… Detalhe: 4 MESES 3 SEMANAS E 2 DIAS concorre também. Roteiro e Anamaria Marinca são duas prováveis (e justas) indicações.

Article Tags:
Article Categories:
AWARDS

Comments

  • heath ledger tambem e cotado como melhor ator coadjuvante

    Antonio Guanaes 9 de setembro de 2008 20:03 Responder
  • do jeito que a academia anda que nos ultimos 4 anos não premia ninguem com mais de 5 e este não é melhor filme, acho dificil conquistar um filme muitas indicaçoes. contudo, lembremo-nos que o único filme a fechar 11 n nos ultimos anos fora um filme de scorcese (figura repetida), sam mendes pode ter alguma chance. no mais é pura expeculação, mas como é expeculação ate a hora do anuncio, deixe correr os coments.

    ikaro daniel 3 de abril de 2008 23:13 Responder
  • Um filme que tem sido pouquíssimo citado nas listas de previsões ou nessas primeiras matérias sobre o Oscar 2009 e no qual aposto bastante é “The Soloist”, do Joe Wright. As duas obras anteriores dele foram muito bem aceitas pela Academia e eu acho que, com essa nova, não será diferente.

    Adorei o novo site, Marfil. Adorei a concentração das notícias num só lugar, assim, a gente se direciona sozinho para o que quer ler. Parabéns!

    Kamila 27 de março de 2008 18:36 Responder
  • Aliás aguardo essas previsões: No Brasil considero você o Gus e a Kamila nos meus cálculos…

    Marfil 24 de março de 2008 11:47 Responder
  • 13, Vini…Você não acha muito para um filme de suburbio contemporâneo? Nos fazemos as previsões separadamente, categoria por categoria e na hora de somar surge essas “questões”… Acho que o filme se não for um TRAIDOS PELO DESEJO terá no máximo seis ou sete menções.

    Marfil 24 de março de 2008 11:46 Responder
  • Espero que “Revolutionary Road” confirme as expectativas e seja a produção favorita ao Oscar 2009 – na lista de previsões que estou preparando, o filme foi citado em 13 categorias. Já em “Austrália” eu não confio muito, mas ao menos deve se sair bem na parte técnica.

    Vinícius P. 23 de março de 2008 17:47 Responder
  • Muito oportuna essa perspectiva distanciada e crítica das previsões iniciais.
    No mais das vezes, como não temos acesso aos filmes em si e nem ao menos impressões de terceiros sobre eles, nos baseamos em noções de carreira e associações de figuras do mais alto escalão para justificar nossas apostas. Por óbvio, é raro verem elas se concretizarem.

    RESERVATION ROAD é puro ‘pedigree’, protagonizado por duas estrelas que as pessoas acham que já mereciam ter vencido, mas isso não é necessariamente algo que o torne um ‘lock’. Vamos ver no que vai dar.

    Gustavo H.R. 23 de março de 2008 16:00 Responder

Deixe uma resposta para Vinícius P. Cancelar resposta