Mundo Oscar 2008 | Figurino

Não é apenas o sentimento de culpa da personagem Briony Talles que, inevitavelmente, envolve os espectadores em DESEJO E REPARAÇÃO. Vencedor do Globo de Ouro de Melhor Filme, a produção de Joe Wright destaca-se pela beleza. A fotografia e cenas incríveis, como a chegada dos soldados à praia de Dunkirk, hipnotizam. Mas o que mais impressiona é a vestimenta, pomposa no início da trama e sóbria nos momentos de horror provocados pela Segunda Grande Guerra. Tanto que a figurinista Jacqueline Durran recebeu sua segunda indicação ao Oscar na categoria de Melhor Figurino.


DESEJO E REPARAÇÃO
Jacqueline Durran
Trailer | Crítica | Site Oficial

Detalhes como bracelete, touca de banho e colar de pérolas usado por Briony do início ao fim da história chamam a atenção. Mas é o belíssimo vestido verde moldado pelo corpo delgado de Keira Knightley que faz homens e mulheres babarem. A roupa até virou objeto de desejo em Hollywood. Atrizes do cinema cogitaram a possibilidade de desfilar com o modelito no tapete vermelho. Outras vestimentas de Cecília, personagem de Keira, também se destacam. Indicada ao Oscar de Melhor Figurino em 2005, por ORGULHO E PRECONCEITO, Jacqueline caprichou na segunda pele, encharcada quando Cecília mergulha em busca do pedaço de um vaso antigo, e no vestido floral esvoaçante.


ACROSS THE UNIVERSE
Albert Wolsky
Trailer | Crítica | Site Oficial

Inspirado nos movimentos da contracultura de Liverpool nos anos 60, o figurinista Albert Wolsky, também indicado ao prêmio, abusou do estilo hippie em ACROSS THE UNIVERSE. O francês de 78 anos escolheu coletes, boinas, tiaras, longas saias e túnicas que ajudaram a compor a trama. Assim como os cabelos longos das moças e os à moda dos Beatles, usados pelos rapazes. Wolsky já recebeu seis indicações ao Oscar de Melhor Figurino. Em 1980, ele levou a estatueta dourada por ALL THAT JAZZ, e em 1992, por BUGSY, quando vestiu o mafioso Warren Beatty.


ELIZABETH: A ERA DO OURO
Alexandra Byrne
Trailer | Crítica | Site Oficial

Conhecida pela preocupação com os detalhes, Alexandra Byrne recebe, neste ano, sua quarta indicação ao Oscar de Melhor Figurino. Desta vez com a seqüência ELIZABETH: A ERA DE OURO, dirigida por Shekar Khapur e protagonizada pela bela Cate Blanchett. Para se transformar na rainha da Inglaterra de 1585, a atriz teve de suportar o peso de vestidos carregados nos bordados e enfeitados com pedras. Além de usar golas altas e penteados exageradíssimos com grandes flores na cabeça. O talento de Byrne também foi reconhecido pela Academia ao ser indicado ao prêmio por EM BUSCA DA TERRA DO NUNCA, em 2005, ELIZABETH, em 1999, e HAMLET, dois anos antes. A figurinista está entre as mais cotadas para receber a estatueta nesta edição.


PIAF
Marit Allen
Trailer | Crítica | Site Oficial

Os vestidos negros, sóbrios e rendados usados por Marion Cottilard para compor a cantora Edith Piaf se destacaram no momento em que a Academia escolheu os indicados à categoria de Melhor Figurino. Criadas por Marit Allen para a produção PIAF, as roupas foram essenciais para construir a vida sofrida da personagem. Allen, que também assinou o figurino cowboy de BROKEBACK MOUNTAIN, foi indicada ao prêmio pela primeira vez.


SWEENEY TODD
Colleen Atwood
Trailer | Crítica | Site Oficial

A última indicação à estatueta de Melhor Figurino fica por conta de Collen Altwood, responsável pelas roupas de SWEENEY TODD. Desafiado pela história de Tim Burton, a artista criou um figurino decadente, mas encantador. Colleen Atwood foi indicada sete vezes ao Oscar. Em 2006, ela faturou o prêmio pelos incríveis quimonos de MEMÓRIAS DE UMA GUEIXA. Em 2003, o musical CHICAGO também lhe rendeu os louros do cinema.

Article Categories:
AWARDS

Comments

  • Acredito que “Desejo e Reparação” seja o favorito aqui, o que de certa forma me deixa muito satisfeito, visto que é um reconhecimento ao filme e ao trabalho da figurinista – para mim ela já merecia o prêmio por “Orgulho e Preconceito”.

    Vinícius P. 19 de fevereiro de 2008 5:53 Responder

Deixe uma resposta